quinta-feira, 22 de junho de 2017

Hoje é um dia muito especial.

22/06/2017 - Hoje é um dia muito especial.

Há 36 anos, neste dia, ocorreu um episódio que marcou e influenciou toda a minha vida.  Propus-me narrar, de forma tão exacta quanto possível, todos os acontecimentos reais que ocorreram nesse dia, as principais implicações ao longo da minha existência e os factos que sucederam na minha história de vida, desde essa data até hoje, motivados por esse episódio.

Para isso criei este blogue.

Na tarde do dia 22 de Junho do ano de 1981, sendo eu um jovem adolescente igual a tantos outros, inesperadamente, talvez por mero capricho do destino ou por simples acaso, cruzei-me com uma jovem da minha idade, numa avenida da sede do concelho onde morava.

Foi um encontro absolutamente extraordinário para mim.

Subitamente deparei-me, frente a frente, com uma “miúda” diferente de todas as pessoas que eu conhecia, tão maravilhosa, tão fascinante, absolutamente ímpar e tão sublime que me deixou estático. Esse encontro/visão ficou de tal forma gravado em mim que condicionou toda a minha vida, a partir desse instante, até ao presente momento – 22 de Junho de 2017.

Quis o destino que, infelizmente, a minha vida apenas se cruzasse brevemente com a dela, sem ter oportunidade de a partilhar ou caminhar lado a lado.

Sem ela imaginar, sem nada fazer, sem saber que eu existo, foi a pessoa mais importante da minha vida. Mesmo ausente, sem a voltar a ver nem ter comunicação com ela desde 1983, continuou a determinar a minha vida, o “meu futuro”, as minhas decisões e a minha existência.

O seu nome é Isabel. Hoje vive algures na Suíça, perto de Zurique, é casada, tem uma família que eu não conheço.

Desejo, do fundo do coração, que seja a pessoa mais feliz do mundo.

Embora não queira interferir na vida dela (prefiro morrer do que prejudicá-la), o que mais queria na vida era contar-lhe o que ela sempre representou para mim.

Como nunca lhe poderei contar nada disto, fui narrando esta "história de vida" na Internet, por se acaso, algum dia, o mesmo destino que me condenou a viver com a sua imagem no coração mas longe da sua presença tiver a bondade de permitir, que ela leia esta narrativa.

Por mais improvável que seja,  só o destino, o acaso ou ventura poderão fazer aquilo aquilo que não está ao meu alcance. Não posso nem consguiria fazê-lo pessoalmente e não creio que algum dia o possa fazer indirectamente. 
Que Deus te ajude, Isabel, e faça de ti e da tua família as pessoas mais felizes de todo o universo.


Portugal, 22 de Junho de 2017.   

Sem comentários:

Enviar um comentário

Este pobre e estúpido blog chegou ao fim!
Mesmo assim, fico-lhe muito grato pela atenção.
Se quiser contactar o autor use o e-mail: tristemente.sou@gmail.com
Bem-haja e felicidades!